quinta-feira, outubro 29, 2009

Porque há quem não se limite a matar


Today, President Obama signed into law the Matthew Shepard and James Byrd, Jr. Hate Crime Prevention Act, critical legislation that strengthens existing U.S. laws by extending federal hate crime protection in cases where the victim was targeted because of their sexual orientation, gender, disability, or gender identity. The new law -- which the U.S. Attorney General Holder called a "civil rights issue that is clearly a priority" -- will also permit federal authorities to assist local governments in hate crime investigations and increase their capacity through training programs.


O presidente Obama aprovou ontem uma lei que inclui o sexo e a orientação sexual (juntando-se à raça, religião e etnia) como potenciais causas de crimes de ódio. A importância desta lei justifica-se pela distinção clara dos vários tipos de crime. Poder-se-á sempre dizer que um crime é sempre um crime, claro, mas há também que entender que estes homicídios por ódio advêm de uma intolerância doentia - ao ponto de matar, e há várias formas de matar: há quem mate mandando um balázio, há quem mate com mais, digamos, pormenores, raptando, espancando, desnudando e prendendo a vitima a uma pickup, arrastando-a cerca de 5 Kms, por exemplo - a determinada característica pessoal e assim sendo faz sentido que tais crimes sejam analisados e julgados à luz de uma lei específica. Para além de que se trata de um crime que não se limita a atingir a vítima. Há toda uma vasta comunidade aterrorizada com a hipótese de que um dia lhe calhe tal "sorte".

"...After more than a decade of opposition and delay, we've passed inclusive hate crimes legislation to help protect our citizens from violence based on what they look like, who they love, how they pray, or who they are.
"I promised Judy Shepard, when she saw me in the Oval Office, that this day would come, and I'm glad that she and her husband Dennis could join us for this event. I'm also honored to have the family of the late Senator Ted Kennedy, who fought so hard for this legislation. And Vicki and Patrick, Kara, everybody who's here, I just want you all to know how proud we are of the work that Ted did to help this day -- make this day possible..."
Barack Obama, 28/10/2009

segunda-feira, outubro 26, 2009

A SIC esmiúça os gato (até não poder mais)

Depois de duas sessões de "best-of", das peças jornalísticas diárias em todos os noticiários, segue-se "todos os segredos" e sabe-se lá mais o quê. É o canal de Carnaxide a esmigalhar bem esmigalhado o nosso melhor programa humorístico sobre política de sempre! O nosso mini-"Daily Show" - limitado ao país e à política que temos - vai perdurar na nossa memória quer queiramos, quer não. A SIC faz questão disso. Mas o prémio do cúmulo da persistência (ou da repetição) vai obviamente para a sobreutilização de uma versão modernaça de uma música de Amália. Do mal o menos, quando quiserem dar cabo de qualquer coisa boa já sabem a quem devem recorrer.
Perfeeeeeeeeeeiito coraçããããããooo...

domingo, outubro 25, 2009

Um jardim alfacinha, pois claro

quarta-feira, outubro 21, 2009

Olá!

É a crise que temos

Há quem utilize uma certa incompatibilidade entre os dois sexos para explicar o aumento dos divórcios no nosso país: diz-se que o homem português ficou subitamente mais dependente, orgulhoso e mimado do que nunca e que a mulher portuguesa já teve melhores dias de vassalagem. Ah, a crise chegou aos relacionamentos heterossexuais lusitanos! Entretanto a mãe dele - a culpada, devido ao seu défice educacional - sempre muito católica não praticante, pede que Deus lhes valha. E Deus que, apesar de ainda não ter chegado aos calcanhares do Medina Carreira, até entende de dinâmicas de mercado, mandou para Portugal um contingente de brasileiras para suprimir tal lacuna.
Mas este intercâmbio também é um negócio que tem o seu preço. E que preço, é que as Nereidas desta vida podem ser submissazinhas pra xuxu mas não são parvas.
Ora e para quem rejeita esta dádiva divina ao mesmo tempo que vira a sua atenção para o forte capital proveniente do leste, desengane-se. É que estas já vieram dizer que o país delas não está para esse tipo de comércio. Pois são esclarecidas em economia, mas ao promover tal ideia de forma tão descapotável, dá para perceber que devem ser péssimas em marketing. Enfim, um descalabro, não há mulheres perfeitas para os nossos rapazolas.

(A Ucrânia não é um bordel)

sábado, outubro 17, 2009

Uma história de culturas

Era uma vez um humilde agricultor que tinha sobre sua responsabilidade um vasto trigal aqui pelo ribatejo. Tinha um filho, mandou-o estudar até se fazer doutor. Um dia, o filho, retribuindo, quis levá-lo a Madrid, ao Museu do Prado, para ver tudo aquilo que era maravilhoso. No fim disse: "Então, meu pai, o que é que lhe parece?", ele respondeu: "A mim parece-me, meu filho, que um dia de água em Maio vale muito mais que isto!".

quarta-feira, outubro 14, 2009

Portugal,

800 anos de gente ofendida. Excepto com o Salazar, com o Valentim, o Isaltino, ...

Assaltante!


domingo, outubro 11, 2009

Tudo regressa. Incluindo as "sopas de cavalo cansado".

sábado, outubro 10, 2009

Cada um tem o prémio por antecipação que merece

Para o ano vou escrever um best-seller. Se a Academia fosse coerente atribuia-me já o nóbel, em vez de o ter dado aquela alemã que ninguém conhece.

Épico Fail


Neste momento estou a imaginar, numa reunião, alguém da recém chegada empresa de publicidade brasileira a expor "o" produto final à direcção da Jerónimo Martins:
- ... E pronto é isso que conseguimos para voceis, o mélhor desse país marávilhoso, Pu-Pu-Purtugau (ahahah)... Até tem bus e velhinho jogando carta, empregada da peixaria mal paga mas muito sorridente, tia de Cascais convidando as suas amigas para irem até lá. Até tem uma espécie de Cristo Redentor!
- Valeu! - diz alguém da direcção da JM, depois de beber um café adulterado por uma qualquer substância psicotrópica.

domingo, outubro 04, 2009

Há já muito tempo que nesta latrina o ar se tornou irrespirável

O presidente da Câmara da localidade onde resido actualmente foi condenado. Já não se trata de um daqueles patamares de incerteza, como aquela duvidazinha ou boato matreiro que desencadeia os tão famosos julgamentos populares. Não, Isaltino Morais foi julgado e condenado por um tribunal e, ainda assim, decidiu recandidatar-se.
Agora, que as mais recentes sondagens, colocam-no em muito boa posição para continuar à frente deste cargo, digam-me, como é que se (con)vive num concelho comandado por um criminoso e habitado por uns bons milhares de cúmplices?

sexta-feira, outubro 02, 2009

Atarraxemo-nos

A RTP2 tem insistido, e bem, na transmissão de “Mãe de Ju”. Trata-se de um interessante documentário sobre o ambiente de um carismático botequim em Luanda. Foi ali que nasceu o Tarraxinha, uma variação bem mais lenta – são 95 BPM, mais batida menos batida – do Kizomba.
Não demorou muito para que os teenagers dos bairros da periferia de Lisboa captassem o “atarraxamento” africano ou não fosse esta dança bem menos artística que a sua parente de origem. A forte conotação sexual também ajudou no sucesso: é uma dança infinitamente sensual, que quando é mal dançada chega a ser sexualmente explícita, tornando-se difícil estabelecer o limite que define o fim da arte e o princípio da “badalhoquice”. Tudo se torna ainda mais nebuloso com as hormonas aos saltos, claro.

quinta-feira, outubro 01, 2009

A Estradas de Portugal reconhece que tem dar uma compensação à Brisa, mas decidiu que é melhor ser o utente a pagar.

Este país é uma comédia.