terça-feira, julho 31, 2012

Explorar o bloqueio?

Você está fazendo isso errado.


quarta-feira, julho 25, 2012

O caminhante da estrada sem fim


  
Os emocionantes relatos de viagem (por África e não só) de um homem à procura de si próprio, podiam ser razão mais que suficiente para recomendar este “Um Quarto Desconhecido”, de  Damon Galgut. Só que este livro é muito, muito mais que isso.
Só uma obra assim poderia revelar este outro lado das longas caminhadas e das viagens sem data de regresso: a angústia e o desespero do viajante que ainda não conseguiu estabelecer uma relação duradoura com alguém, que o faça ficar imóvel.


(...)
Uma viagem é um gesto inscrito no espaço, desaparece à medida que vai sendo feita. Vamos de um sítio para o outro, e seguimos para outro lugar ainda, já não existindo atrás de nós vestígio da nossa presença. As estradas que percorremos no dia anterior estão agora cheias de pessoas diferentes, nenhuma delas sabe quem somos. No quarto onde dormimos a noite passada, jaz um desconhecido na cama. A poeira tapa-nos as pegadas, as nossas dedadas são limpas da porta, as provas que tenhamos deixado cair são varridas do chão e da mesa e deitadas fora para nunca mais voltarem. O próprio ar fecha-se atrás de nós como água e pouco depois a nossa presença, que parecia tão ponderosa e permanente, desapereceu por completo. As coisas só acontecem uma vez e nunca se repetem, nunca regressam. Excepto na memória.

(...)
Se eu tivesse feito aquilo, se eu tivesse dito aquilo, no fundo atormenta-nos mais aquilo que não fizemos do que aquilo que fizemos, as acções já realizadas podem sempre ao fim de um tempo ser racionalizadas, o acto negligenciado poderia ter mudado o mundo.

(...)
É possível que quando duas pessoas se encontram pela primeira vez estejam contidas nas suas diferentes naturezas todas as possíveis variações de destino. Estas duas sentir-se-ão atraídas uma pela outra, estas duas repelir-se-ão, a maior parte cruzar-se-á desviando educadamente o olhar, acelerando o passo dentro da sua solidão.
(...)

terça-feira, julho 24, 2012

Let's see

quarta-feira, julho 18, 2012

Isto é muito bom... (II)

Só num sentido.

terça-feira, julho 17, 2012

Isto é muito bom...

Em todos os sentidos!

domingo, julho 15, 2012

Why so serious?

Recentemente descobri esta maravilha, um blog que revela uma outra perspectiva da realidade-tipo-"BBC Vida Selvagem". A hilariante verdade está toda ali: (ao contrário do inverso) os animais, sobretudo os gatinhos, não se podiam estar marimbar mais para a vida sexual humana. 
Isto também pode provar uma de duas coisas. Só a racionalidade permite desculpabilizar a curiosidade perante a sexualidade alheia. Ou então, atingimos um tal nível de pornografia "amadora", que nem aos irracionais interessa.

terça-feira, julho 10, 2012

Um homem livre II

Porque isto de bater à asa também é uma canseira.


quarta-feira, julho 04, 2012

Um homem livre


No ano passado já tinha falado por aqui de Frank Ocean. Hoje volto a uma das grandes revelações do Rn'B dos tempos mais recentes, por razões "extra-artísticas". 
Frank Ocean deixou uma declaração singular na sua página do Tumblr. Algo entre um destemido desabafo e um dos mais bonitos e humildes "coming out's" que eu já tive o prazer de ler.


terça-feira, julho 03, 2012

A casa dos problemas comuns