domingo, setembro 29, 2013

Bom resultado qb

Uma das grandes conclusões que se vai tirar destas eleições passa por esse facto de que nunca a força dos independentes foi tão forte em Portugal, ou melhor, nunca o descrédito nos nossos principais partidos políticos foi tão grande.
Parece tudo muito bem, mas vou celebrar a vitória de um movimento independente chamado "ex-presidente-que-está-a-ver-estas-eleições-em-directo-da-Prisão-da-Carregueira mais à frente"?
uma das grandes conclusões que se vai tirar destas eleições passa por aí. Nunca a força dos independentes foi tão forte em Portugal, ou melhor, nunca o descrédito nos nossos principais partidos políticos foi tão grande. - See more at: http://forum.autohoje.com/off-topic/115685-autarquicas-2013-a.html#sthash.HFADZYSK.dpuf

sábado, setembro 28, 2013

Da técnica


Claro que tinha que ver o último episódio do programa mais visto da TV portuguesa: a novela “Dancin' Days”. Tudo “aquilo” foi hilariante, mas destaco sobretudo esta cena:


Claro que tinha que ver o último episódio do programa mais visto da TV portuguesa. Tudo aquilo foi hilariante, mas destaco sobretudo esta cena: - See more at: http://forum.autohoje.com/off-topic/38990-videos-para-rir.html#sthash.StKbCCd3.dpuf

sexta-feira, setembro 27, 2013

Tenho (algumas) saudades do Carrefour


Recordo-me como se fosse hoje. Era um final de tarde, enquanto arrastava o carrinho com as compras da semana, procurava uma caixa aberta e com o mínimo de fila de espera. Achei. Enquanto confirmava se não era daquelas caixas que está aberta mas que fecha justamente no momento que começamos a colocar os nossos produtos no tapete, começo a fazer um exercício de memória para saber se não me esqueci de comprar nada do que era suposto.


“Boa tarde. Tem o cartão Família?”...



Entretanto ouve-se por todo o supermercado a voz de uma senhora a anunciar que “chegou o momento de anunciar mais um feliz contemplado do sorteio do nosso aniversário”. Não ligo e continuo a despejar as coisas no tapete. Subitamente dispara o alarme de detecção de roubo da caixa onde estava, bem como o número da respectiva caixa começa a piscar ininterruptamente. “O que é que eu fiz?”

Depois começam a acontecer demasiadas coisas ao mesmo tempo: era a senhora do altifalante que não se calava com o aniversário do Carrefour, eram as pessoas nas restantes caixas e parte da loja e do centro comercial, umas igualmente surpreendidas a olhar na minha direcção, outras a bater palmas, era a senhora da caixa, de sorriso rasgado, a congratular-me, o senhor que estava atrás na fila que queria cumprimentar-me... E eu com um pacote de esparguete na mão só me apetecia fugir dali para fora. E o alarme não parava de tocar.

Logo de seguida, pelo corredor exterior do centro comercial, a empurrar um carrinho cheio de compras, chega um senhor de gravata que automaticamente identifica-o com sendo funcionário daquele local. “Parabéns... O seu prémio! Vamos tirar uma foto para colocar no placard de honra?”. “Vamos!?” e lá fui eu, supermercado a fora, lenta e esforçadamente, a empurrar um carrinho de compras cheio em cada mão.



Foi a primeira e última vez que ganhei algo de significante num sorteio, sobretudo, inesperado. E, por isso e por muitos outros motivos, gosto de recordar com algum saudosismo a presença do Carrefour em Portugal.

Tenho saudades de andar livremente em corredores largos (o espaço de outrora é ocupado hoje por um Continente, uma Worten, uma agência de viagens e uma cafetaria), onde se podia comprar de tudo, do bacalhau ao mega-plasma, do empadão de carne ao DVD de um filme mais “indie” em promoção... Tenho saudades de comprar produtos da marca da casa, em que às vezes nem sabia muito bem o que era, só porque alguém se tinha esquecido de colocar o rótulo em português. Mas que me sabiam bem, sabiam.



Foram pioneiros, entre outras coisas, na introdução do cartão de descontos em cadeias de supermercados em Portugal e graças (também) a isso, obrigaram os seus adversários a mudar de estratégia. No entanto, perderam essa guerra do mercado retalhista nacional e abandonaram o campo de batalha. Eles ficaram com os louros dessa retirada, 662 milhões de euros para ser mais preciso, e eu fiquei com as boas recordações, que não tem preço.

quinta-feira, setembro 26, 2013

Maaan: this shit is easy


terça-feira, setembro 24, 2013

Quase no céu



O “debut” do quarteto de Manchester MONEY é um disco muito especial. Logo desde os primeiros acordes percebemos que estamos perante uma experiência diferente: facilmente associaríamos parte daquele som a outros registos indie rock, só que este “The Shadow of Heaven” tem uma profunda componente melancólica que o coloca imediatamente noutra parteleira – perto daquela onde estão coisas transcendentais e sobre-humanas.


domingo, setembro 22, 2013

Annabel


Caros telespectadores portugueses

Informo que a partir da próxima semana, 3 dos 4 canais (sem contar com o emocionante ARTV) a funcionar em sinal aberto em Portugal, vão começar a transmitir diariamente 17 telenovelas: RTP (3), SIC (7 - 5 delas no período das 21 e picos até à uma da manhã) e TVI (7 - só pelo seu título, recomendaria a "Deixa-m' amar"... mas passa de madrugada). 
Era só isto. Obrigado pela atenção.

que a partir da próxima semana, 3 dos 4 canais em sinal aberto em Portugal (sem contar com o emocionante ARTV) vão passar a transmitir diariamente, nada mais nem menos, que 17 telenovelas: RTP (3), SIC (7) e TVI (7 - há uma que passa de madrugada que se chama "Deixa-m' amar"). Era só isto, obrigado pela atenção. - See more at: http://forum.autohoje.com/off-topic/120447-mais-um-mau-programa-de-tv.html#sthash.BXgpi3Cg.dpuf

que a partir da próxima semana, 3 dos 4 canais em sinal aberto em Portugal (sem contar com o emocionante ARTV) vão passar a transmitir diariamente, nada mais nem menos, que 17 telenovelas: RTP (3), SIC (7) e TVI (7 - há uma que passa de madrugada que se chama "Deixa-m' amar"). Era só isto, obrigado pela atenção. - See more at: http://forum.autohoje.com/off-topic/120447-mais-um-mau-programa-de-tv.html#sthash.BXg
que a partir da próxima semana, 3 dos 4 canais em sinal aberto em Portugal (sem contar com o emocionante ARTV) vão passar a transmitir diariamente, nada mais nem menos, que 17 telenovelas: RTP (3), SIC (7) e TVI (7 - há uma que passa de madrugada que se chama "Deixa-m' amar"). Era só isto, obrigado pela atenção. - See more at: http://forum.autohoje.com/off-topic/120447-mais-um-mau-programa-de-tv.html#sthash.BXgpi3Cg.dpuf kmkkkkkkkkkkkk
que a partir da próxima semana, 3 dos 4 canais em sinal aberto em Portugal (sem contar com o emocionante ARTV) vão passar a transmitir diariamente, nada mais nem menos, que 17 telenovelas: RTP (3), SIC (7) e TVI (7 - há uma que passa de madrugada que se chama "Deixa-m' amar"). Era só isto, obrigado pela atenção. - See more at: http://forum.autohoje.com/off-topic/120447-mais-um-mau-programa-de-tv.html#sthash.BXgpi3Cg.dpuf
que a partir da próxima semana, 3 dos 4 canais em sinal aberto em Portugal (sem contar com o emocionante ARTV) vão passar a transmitir diariamente, nada mais nem menos, que 17 telenovelas: RTP (3), SIC (7) e TVI (7 - há uma que passa de madrugada que se chama "Deixa-m' amar"). Era só isto, obrigado pela atenção. - See more at: http://forum.autohoje.com/off-topic/120447-mais-um-mau-programa-de-tv.html#sthash.BXgpi3Cg.dpuf
que a partir da próxima semana, 3 dos 4 canais em sinal aberto em Portugal (sem contar com o emocionante ARTV) vão passar a transmitir diariamente, nada mais nem menos, que 17 telenovelas: RTP (3), SIC (7) e TVI (7 - há uma que passa de madrugada que se chama "Deixa-m' amar"). Era só isto, obrigado pela atenção. - See more at: http://forum.autohoje.com/off-topic/120447-mais-um-mau-programa-de-tv.html#sthash.BXgpi3Cg.dpuf

sábado, setembro 21, 2013

Muita loco



A paisagem de uma das longas estradas das matas nacionais na zona da Marinha Grande, que desagua numa das rotundas que dão acesso à praia do Pedrogão, é subitamente interrompida por uma pequena estrada de alcatrão com grandes pedras a bloquearem a sua passagem. Por entre grandes silvados que se expandem em todas as direcções desse caminho, ainda é possível ver lá ao fundo parte de um edifício branco. À medida que nos aproximamos dele, confirmamos a imponência daquele edifício abandonado e perdido no meio de uma floresta.

Trata-se da discoteca “Locopinha”. Isso mesmo: uma discoteca em pleno pinhal de Leiria... mas em terrenos particulares. Tudo é possível se a imaginação (e os interesses económicos) for ilimitada. Sim, já agora, e porque não um Kartódromo?