terça-feira, outubro 22, 2013

É só afecto, é só afecto



(...) Chegar aqui (táxi) e não ter rádio, (é como ) chegar a casa e não ter lá a minha mulher, é um vazio, é um vazio.

Não estou a ver um melhor elogio a oferecer a uma esposa, do que aquele em que a compara com um sistema de comunicação que funciona por ondas electromagnéticas, que repete cinquenta vezes a mesma música durante um dia e põe-nos ao corrente das novidades de hora a hora.
Se aquela mulher não se identificasse com a metáfora e tivesse direito de antena diria: “então pede à rádio comercial para te passar a ferro as camisas e fazer-te o jantar, porque eu cá fui transmitir para outra frequência!”

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home