sábado, dezembro 17, 2011

Tudo sobre o meu filho

Um filme que explora a (explosiva) combinação do amor incondicional com o ódio irracional, até podia resultar num argumento banal, se os seus protagonistas não fossem uma mãe e o respectivo filho!

Mas este “We Need to Talk About Kevin” tem muito mais que dois personagens complexos (convém acrescentar que nada disto resultaria tão bem se as respectivas interpretações – a de Tilda Swinton e a dos dois actores que ao longo do filme fazem de seu filho - não fossem tão fabulosas como o são). A montagem é perfeita: as ligações do presente com os flashbacks ajudam a aumentar o suspense para a inevitável "calamidade" final. Os planos fixos, acompanhados pelo silêncio como banda sonora, intensificam ainda mais toda a intensidade do drama. Os diálogos são curtos mas profundos. Há uma preocupação desmesurada pelos pequenos pormenores - um deles é a cor vermelha. Parece que a realizadora estava a tentar preparar-nos, logo desde a primeira cena na La Tomatina - com o vermelho a dominar esta conhecida festa do tomate de Buñol - para o pior. Puro engano. A chacina não é mostrada e vê-se subtilmente os seus resultados. Lembram-se de “Elephant” do Gus Van Sant? E mais não digo.

Por isto e muito mais, este filme poderá ser uma desilusão para quem o procura com expectativas de ser mais um thriller com muita acção e sangue à mistura. Aqui nem a arma do crime é convencional, quanto mais o seu móbil.

Um dos melhores filmes da temporada, sem qualquer dúvida. Portanto, provavelmente, mais um para a malta do ípsilon poupar nas estrelas.

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home