quarta-feira, agosto 29, 2012

Responsabilidade, essa palavra tão bonita para decorar dicionários





Finalmente alguém entendeu que uma irracionalidade naturalmente “perigosa” não se resolve com uma irracionalidade humanamente ainda mais perigosa. Finalmente alguém entendeu que em vez de raças de cães, se deve catalogar os donos – eu até iria mais longe: a compra de certas espécies de animais deveria estar sempre sujeita à avaliação das capacidades do respectivo dono e das condições que tem para oferecer ao animal e, posteriormente, sujeito a uma fiscalização efectiva.
Enquanto por cá a culpa também não morre solteira. Morre nos canis municipais.  E face a isso, só me ocorre uma palavra: vergonhoso.
Mas o que fazer? Parece-me congénita essa viciosa tendência para falhar o alvo da culpa, sobretudo quando há seres humanos no centro do alvo e há outros seres vivos (ou objectos) por perto (e bem mais a jeito). Há miudos a morrer às dezenas nas piscinas domésticas? Culpada: a piscina, e toca a fazer umas campanhas a alertar para os seus perigos. Há putos a cair em buracos e poços por todo o lado? Tapa-se já tudo! Continua a haver gente a circular nas estradas, depois de emborcar meio garrafão de vinho tinto e meia bagaceira, e a matar quem lhe apareça à frente? A culpa é do alcool: reduza-se a taxa legal de alcoolemia e aumente-se as multas! E, agora no verão, quem não gosta de se armar em lagarto e apanhar nos lombos meio dia de torreira? Olha um melanomazinho! A culpa é “deste” sol!...

2 Comments:

Blogger faa aa said...

Tal e qual.. sobre os cães escrevi no meu blog há dias.

Culpa-se tudo menos as pessoas, responsabilidade? O que é isso?

6:11 da tarde  
Blogger O Puto said...

E quem toma essas medidas correctivas também é irresponsável.

4:14 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home