sexta-feira, fevereiro 28, 2014

Isto não é sexismo,

é arte ou, na pior das hipóteses, um quebra-nozes.