domingo, outubro 17, 2010

Madeira

Trata-se da minha estreia por terras da Madeira. Como primeiras impressões, para além da constatação da beleza natural da ilha, sou surpreendido com um dialecto local cerrado que me escapa por entre os ouvidos. Necessito urgentemente de um serviço de tradução rápida, semelhante ao que as televisões regularmente usam quando passam reportagens em algumas ilhas dos Açores.
Há simpatia e humildade quase na mesma proporção de bananeiras e os condutores de velocidades radicais contrastam com a pacificidade que esta ilha transmite. Também noto alguma rigidez, que pode ter ficado logo demonstrada num pacato cafezito, não muito longe do aeroporto, onde vi negado o pedido de uma simples torrada, quando a tosta mista consta da ementa. Entretanto fiquei a saber que alguém terá passado por uma experiência idêntica ao pedir um bitoque sem ovo. Consta que só o bitoque (simples, reforce-se) estaria tabelado. Não tem preço, também, estas hilariantes particularidades de um povo!

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home