domingo, dezembro 08, 2013

“O Desconhecido do Lago” - o fim, com spoilers



O filme “O Desconhecido do Lago” termina desta forma obscura e obscurecida. Mas tinha mesmo que ser assim. Por um lado, é um fim indecifrável, sobretudo porque o protagonista sabe que partilha o espaço com um assassino e decide sair do seu esconderijo para chamar por ele. Provavelmente, depois da morte da “razão” (o inspector) e da “consciência” (o amigo Henri) e iludido pelo amor, já não teria muito mais a perder.
Por outro e para contrastar com todas as cenas diurnas, soalheiras e muito optimistas, todas as cenas que se passavam a partir do momento em que o sol se começava a esconder eram sempre escuras e sinistras (o trabalho de equilíbrio entre o som ambiente e a imagem que o envolve é magnífico).
Esta obra, como verdadeiro thriller que é, fica por ali a pairar entre a vida e a morte, entre o amor e a opressão. Não precisa de um final feliz ou esclarecedor, só precisa de passar a insegurança e o medo. E nisso, e noutras coisas, este “L'inconnu du lac“ fá-lo com distinção.

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home