segunda-feira, julho 04, 2005

A gente não é burra, é distraída!

Acabei de passar pela zona de engates junto ao estádio nacional. Logo quando entrei na zona, com o meu carro, raparei que se encontravam num local bem previlegiado de contemplação de toda a área, nada mais nada menos, que um carro da polícia (sim, não vá um arrastão súbito aparecer ali por engano, pensando que aquela zona de descanso seja uma praia bastante frequentada!).
Um pouco mais abaixo e sem se aperceberem de que estavam a ser observados, estavam dois homens (aparentava um deles os seus trintas e poucos e o outro com, pelo menos, mais dez anos) com as suas respectivas viaturas paradas uma atrás da outra. O mais novo encontrava-se fora do seu carro, circundando, com alguma distância de segurança, o outro automóvel. Haveria certamente qualquer coisa que lhe interessava no outro carro ou mais propriamente no seu dono, ou mais específicamente: no que este tinha entre as mãos. Ainda passei pelo o local na tentativa de alertar o que se encontrava fora do carro de que estaria a ser observado por alguém que provavelmente não iria gostar de o ver a fazer aquilo que se aprontava para fazer, mas foi em vão... Já que tal rapaz não só me ignorou como ainda lhe consegui ver alguns vestígios de repulsa na sua cara, pois certamente pensava que estaria ali para lhe estragar o seu desejo. Nem hesitei mais, acelarei para bem longe daquele local.

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home