terça-feira, outubro 16, 2012

Sobre a reportagem que a SIC passou ontem à noite, em horário nobre









A reportagem debruça-se quase exclusivamente sobre a dura vida de um ex-empresário a poucos dias/horas de fechar a sua empresa... Mas as suas funcionárias também sabem perfeitamente o que é o "stress" de viver uma situação limite. Ninguém reclama logo "as suas horas" por acaso; ninguém come o seu almoço de marmita, na rua, sentado num tijolo, por acaso.
É legítimo que ele tenha pedido a sua dispensa por duas ou três semanas (sem salário) com uma possibilidade de voltarem a serem chamadas depois desse prazo... Tal como é legítimo que elas não aceitem tais condições e prefiram o "fundo de desemprego".
As promessas nunca mataram a fome a ninguém.

Mas não era sobre o tema da reportagem que eu queria escrever. Era só sobre a reportagem.
Tecnicamente não há outro canal de televisão nacional a fazer reportagens a este nível. Podiam-se ter exclusivamente preocupado em passar a mensagem, com um desabafo aqui, uma lamentação ali, uma declaração polémica acolá. Não, nota-se que há, sobretudo naquela equipa técnica, outras prioridades. Montagem: a ordenação e o ajuste dos planos são perfeitos (a sequência inicial do jogo de sons na alfaiataria está fabulosa); o som, vai pelo mesmo caminho; a fotografia: óptimos enquadramentos; o grafismo, bonito e vanguardista; ...
Em suma, não há assim tantas diferenças entre "isto" e qualquer documentário independente premiado no Festival de Sundance.

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home