segunda-feira, janeiro 21, 2013

Oh Homero anda cá abaixo ver isto!



Não sei se já repararam (verificando as audiências, diria que não) mas a RTP1 há já alguns dias que inaugurou a sua nova grelha de programação. Uma nova novela/série que tem como cenário principal um hospital, ou seja, a enésima variação da “Anatomia de Grey”, um programa de entretenimento da praxe para a Catarina Furtado, outro para a Sílvia Alberto, outro para o Jorge Gabriel e Sónia Araujo, uma sitcom para o Vítor Espadinha e José Pedro Gomes, outra para o Nicolau e para o Fernando Mendes, outra para a Ana Bola, etc.. Portanto: há dinheiro para tudo isso, menos para mandar alguém à Suécia, a representar o país no Festival da Eurovisão.

Felizmente ainda sobraram alguns trocos para apostar em algo verdadeiramente interessante e original. Falo obviamente na nova série com a dupla Bruno Nogueira e Gonçalo Waddington: “Odisseia” (estreou ontem, mas quase ninguém viu porque estavam a ver se a Juliana Paes se despia pela 325ª e final no último episódio de remake da “Gabriela”, que a SIC, que já não ganhava, em matéria de audiências, um domingo há mais de um ano, decidiu passar, só para roubar alguns bons milhares espectadores a essa nova “Casa dos Segredos”, em versão “ainda mais peixarada” – ufa!).

A nível do formato (o efeito "matryoshka": uma realidade dentro da ficção que por sua vez capta a realidade e por aí a fora...) tem alguns pontos de contacto com o "Extras" do/com Ricky Gervais, mas não deixa de ter a sua originalidade, já que as personagens principais deste “Odisseia” desempenham papéis supostamente “reais”, enquanto que o Ricky nunca deixou de ser “Andy Millman”, o actor/figurante na série da BBC/HBO.
Não é um programa para todo o tipo de audiências, é certo. Mas pelo menos os fãs de Bruno Nogueira estão assegurados. De certeza que gostaram, pelo menos, daquela cena do puto que vai ao colo dele na caravana... Mas há mais que isso, muito mais que o humor nonsense e autodepreciativo que fez do “O Último a Sair” uma série de referência. Senão vejamos, neste primeiro episódio, reconstruiram uma cena musical e "sentimental" do "Vicky Cristina Barcelona" do Woody Allen, só que em vez do flamenco houve direito a um "playback" da Belle Dominique. A tal cena que antecede uma outra em que, como o Waddington diria, o Javier Bardem vai meter o seu bezigrólio no tubo de vácuo da Rebecca Hall.

“Odisseia” foi o 27º programa mais visto da TV portuguesa ao longo do dia de ontem... Não entremos em guerras de audiências, com a de Tróia já muito aprendi - diria Ulisses - mas que culpa é que o Bruno Nogueira & Ca. têm, de que os portugueses só gostem de ver “piiiii”?

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home