terça-feira, outubro 11, 2005

O "deslumbrante mundo aberto" do Sr. Navarro e do Sr. Neves

"(...) Num outro espaço, o Fórum Lisboa, vivem-se tempos incertos. O edifício pode não ser o mais atraente dos espaços, mas parecia estar a dinamizar-se com a realização regular de concertos e festivais de cinema, depois de anos votado ao esquecimento. A gestão estava confiada à EGEAC (Empresa de Gestão de Equipamentos e Animação Cultural), passando agora a ser exercida pela Câmara Municipal em concertação com a Assembleia Municipal, que ali se reúne semanalmente.
As primeiras declarações de intenções deixam antever o pior. À imprensa, António Modesto Navarro, presidente da ASL, disse que a ocupação do local "tem sido um pouco exagerada, com actividades pouco dignas e respeitosas." Por esclarecer ficam que actividades seriam essas. Ao longo dos últimos meses por ali tocaram Lhasa, Josh Rouse, Feist, Rodrigo Leão e tantos outros e ali se realizaram festivais como o Indielisboa, Cosmopolis ou Gay e Lésbico. O Fórum parecia afirmar-se definitivamente como plataforma de encontro e criação. (...)"
Vítor Belanciano, Publico, 9.10.05
"(...) As televisões assumem que quem os vê é estúpido e bruto. Esse desdém pelo cliente sente-se, desde logo, no descuido com que os canais violam os seus próprios horários de programação. Mas o principal sinal está na opção arrogante pela indoutrinação da massa ignara. É curioso, mas triste, voltar a ver a atitude paternalista do salazarismo, agora com propósitos opostos.Por exemplo, dizem-me que nestes meses vários concursos e novelas decidiram outorgar ao país um curso catequético completo sobre homossexualidade. Impondo os dogmas do género e elaborando as doutrinas da seita, querem apresentar essa visão como a única verdade aceitável. O pedantismo é o mesmo dos antigos programas do Movimento Nacional Feminino sobre lavores ou economia doméstica; a subtileza é igual à das Conversas em Família, de Marcelo Caetano. Só que sobre sodomia.Que se pode dizer acerca disto? Que esta fase não vai durar muito. Num mundo aberto, o mau gosto raramente domina a totalidade. O deslumbramento libertário acabará por ceder ao enjoo, à reacção dos bons profissionais, à frescura da nova geração. Aliás, contando com a ajuda da tecnologia. A TV por cabo traz verdadeira liberdade e os programas aí têm de ser bons para segurar os subscritores. Com a penetração desta última, não tarda que os canais generalistas tenham de mudar. Senão passarão a meros canais temáticos da obscenidade."
João César das Neves, Diário de Notícias, 11.10.05

Parece que o Sr. Modesto Navarro e o Professor César das Neves, ultimamente, têm andado a partilhar qualquer outra coisa para além de ideias.

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home