sábado, abril 18, 2009

Eu ainda sou do tempo em que passavam videoclips na MTV

Face a umas certas divergências de ideias com a TV Cabo, aqui por casa só se consome quatro canais de televisão. No entanto, nas casas de outras pessoas, quando me o permitem, acabo sempre por explorar esse "território desconhecido" que são os canais por cabo.
No zapping de hoje, deparei-me com um programa onde um rapaz tinha que escolher uma entre 5 raparigas, que iam saindo continuamente do interior de um autocarro, enquanto ele as ia conhecendo e dispensando. Houve umas assim que meteram um pé fora do bus, o rapaz disparava com um “Next!”. Essas ficavam de tal forma furiosas que as suas respostas vinham acompanhadas com “piiis” pelo meio - o que até nem fugia muito da lógica dos seus discursos habituais quando não acabam de levar uma nega. No fim ele escolhe uma loira de mamas grandes para um segundo encontro ao qual aquela imediatamente recusa, preferindo os 23 dólares - o mesmo número de minutos que durou aquele encontro - de prémio. A descartabilidade das relações, dos encontros e desencontros, dos tempos que correm em forma de programa para adolescentes, permitiu-me, pelo menos, perceber que nos E.U.A. já não há limite de idade mínima para se colocar implantes mamários. Next!
Assim seguiu um programa em que um jovem escolhia o seu futuro parceiro pelo encontro que tinha com a respectiva mãe (“Met your mother”). Não há palavras para descrever o que se vê, mas resisti até ao fim. Com tantas questões feitas à mãe (do outro), tantas exigências e critérios de selecção, ele acabou por escolher o rapaz que parecia ser o seu irmão gémeo. A imagem final é hilariante: os três (rapazes e a mãe) de mão dada a correr por uma praia, com a mãe a ficar para trás. Resta saber se serão felizes para sempre ou, pelo menos, até durar o cachet do programa?
Mais tarde aparece um reality show/concurso onde duas dúzias de rapazes e raparigas disputam o coração de duas gémeas bissexuais loiras. “A Double Shot at Love”? Debita o spot: Com as Ikki twins terás duas vezes mais ciúme e drama, mas também diversão a dobrar e mais hipóteses de encontrar o amor! Numa batalha entre homens e mulheres, irão Rikki e Vikki encontrar o amor das suas vidas? Não sei, mas eu encontrei uma razão para desligar a televisão e reencontrar o tal amor. Já que o meu pode estar em qualquer lugar menos nesta MTV.

1 Comments:

Blogger O Puto said...

Não há limites para estes reality shows. Existia (ou existe) um que (penso que) se chamava "Extreme makeover", em que o participante procurava melhorar a sua aparência através de cosmética e cirurgia plástica. Contaram-me que um rapaz queria ficar parecido com o Ricky Martin, por forma a conquistar a paixão da sua vida, que era fã do artista. Após toda a sucessão de operações, com resultados algo duvidosos, combina um jantar com a sua amada e surpreende-a com o novo e radical look, mas a rapariga ficou chocada e deu-lhe com os pés. O rapaz ficou com uma cara que não lhe pertence, com um amor que não se comove com esses sacrifícios idiotas e com muitas sessões de psicoterapia pela frente.
Eu cá acho que quem se mete nestes programas de um canal cujo M deve significar outra coisa tem o que merece.
Abraço!

4:29 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home