quarta-feira, setembro 29, 2010

Não eramos nós que tinhamos um "big issue" com o bullying?

"Now, I am also the commander in chief of an armed forces that is in the midst of one war and wrapping up another one. So I don't think it's too much to ask, to say 'Let's do this in an orderly way' — to ensure, by the way, that gays and lesbians who are serving honorably in our armed forces aren't subject to harassment and bullying and a whole bunch of other stuff once we implement the policy. I use that as an example because on each of these areas, even those where we did not get some grand legislative victory, we have made progress. We have moved in the right direction." (Barack Obama, falando sobre a regra DADT, na Rolling Stone)

Porreiro, pá. Agora é preciso voltar a sua atenção para as escolas. Isto se quer que os seus putos mantenham-se vivos até chegar à idade de ir para a "tropa". Infelizmente, já não vai ser o caso deste, deste e deste...
Acreditem: o nosso bullying é uma espécie de palmadinha nas costas, quando comparado com o de uma certa realidade norte-americana. A incompetência das direcções destas escolas face a estes recentes casos, revela que, nos estados mais conservadores, o lobby das associações pró-família-tradicional-cristã está bastante bem integrado na sociedade.

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home