quinta-feira, setembro 30, 2010

A latosa

Das medidas de austeridade apresentadas, destaco favoravelmente a redução progressiva dos salários dos funcionários públicos acima dos 1500 euros, mas por outro lado, continuo a achar, nestas condições, um erro o aumento de impostos indirectos (IVA e logo 2 pontos percentuais?!).
Poderia até congratular o Sr. Teixeira do Santos por finalmente ter incluído um tal "imposto sobre o sector financeiro" no pacote, não tivesse ele sido anunciado de tal forma, sem qualquer detalhe e objectividade. Assim, faz transparecer que esta é mais uma daquelas medidas só para acalmar consciências (sobretudo as de esquerda, que já a pedem há tanto tempo). Seria esta a primeira medida a não passar do papel dos compromissos?

A dívida da Estradas de Portugal (EP) disparou mais de 30 vezes num curto espaço de cinco anos. Segundo o seu relatório e contas referente a 2009, o endividamento da empresa responsável pelo sector rodoviário em Portugal passou de 50,5 milhões de euros em 2005, primeiro ano em que contraiu empréstimos, para 1.507,3 milhões de euros no final do ano passado.
Já em 2010, na Comissão Parlamentar de Obras Públicas, Almerindo Marques, presidente da EP, admitiu desde logo que a sua empresa iria ultrapassar o limite de crescimento imposto pelo PEC relativamente ao endividamento das empresas públicas: 7%. Pelo que soube hoje no noticiário matinal da RTP, segundo as mais recentes estimativas, essa percentagem já ultrapassou os 40%! A ANA, a Refer e a Transtejo estão num caminho idêntico (mas não com um desfasamento tão dilatado desses 7% exigidos).

Ora, se as suas próprias empresas e entidades, algumas aparentemente com estatutos e regras muito próprias e independentes - sempre que falo disto, vem-me à memória o caso do Sr. Viegas Vasconcelos, ex-presidente da ERSE (Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos) que demitiu-se e foi para casa ganhar 12.000 euros mensais durante 2 anos, porque assim estava consagrado nos estatutos dessa entidade pública, ao contrário do que diz o estatuto do gestor público - não cumprem os compromissos estabelecidos nos pactos propostos para reduzir o défice, com que direito (ou latosa) pode vir agora o Sr. Ministro das Finanças pedir mais sacrifícios do lado da receita?

Resumindo: as receitas públicas, bem ou mal, justa ou injustamente, com os aumentos dos impostos, continuam asseguradas, a grande questão é que, pelos vistos, não podemos dizer o mesmo do lado de todas as despesas.

quarta-feira, setembro 29, 2010

Não eramos nós que tinhamos um "big issue" com o bullying?

"Now, I am also the commander in chief of an armed forces that is in the midst of one war and wrapping up another one. So I don't think it's too much to ask, to say 'Let's do this in an orderly way' — to ensure, by the way, that gays and lesbians who are serving honorably in our armed forces aren't subject to harassment and bullying and a whole bunch of other stuff once we implement the policy. I use that as an example because on each of these areas, even those where we did not get some grand legislative victory, we have made progress. We have moved in the right direction." (Barack Obama, falando sobre a regra DADT, na Rolling Stone)

Porreiro, pá. Agora é preciso voltar a sua atenção para as escolas. Isto se quer que os seus putos mantenham-se vivos até chegar à idade de ir para a "tropa". Infelizmente, já não vai ser o caso deste, deste e deste...
Acreditem: o nosso bullying é uma espécie de palmadinha nas costas, quando comparado com o de uma certa realidade norte-americana. A incompetência das direcções destas escolas face a estes recentes casos, revela que, nos estados mais conservadores, o lobby das associações pró-família-tradicional-cristã está bastante bem integrado na sociedade.

terça-feira, setembro 28, 2010

E assim se cozem as linhas do desejo

when you were young
and your excitement showed
but as time goes by
does it outgrow

is that the way things go
forever reaching for the goal
forever fading black
comes a glow

segunda-feira, setembro 27, 2010

Como diz um colega: "na América é tudo em grande e assustador, a começar nas mamas das gaijas..."

... e acabar nos fenómenos meteorológicos, completo eu.

Mais fotos deste fenómeno: aqui.

Boucherices


"Olha, vais continuar nessa onda hippie-freaky-chique de esquerda ou emitas a madonna?... Queres salvar focas ou cantar música pop?" - Idolos 2010

domingo, setembro 26, 2010

Lenny Kravitz, 2010

sexta-feira, setembro 24, 2010

Quase tão bom quanto o original:

quinta-feira, setembro 23, 2010

Natasha Bedingfield, 2010


Natasha Bedingfield - Strip Me from lovekeepscalling on Vimeo.



Everyday I fight for
All my future somethings
A thousand little awards
I have to choose between
I could spend a lifetime
Earning things I don’t need
That’s like chasing rainbows
And coming home empty
And if you strip me,
Strip it all away
If you strip me,
What would you find
If you strip me,
Strip it all away
Ill be alright
Take what you want
Steal my pride
Build me up
Or cut me down to size
Shut me out
But I’ll just scream
Im only one voice in a million
But you aint taking that from me


Natasha Bedingfield - Touch (HQ) from Henrietta-Aime-Fumer_Tv on Vimeo.



Every choice we make
And every road we take
Every interaction
Starts a chain reaction
We're both affected when we least expect it
And then when we touched
And it all connected

O Jeunet fez outro filme para sonhar



Lisboa 15 de Outubro 22:00 Cinema São Jorge (sala 1).Guimarães 21 de Outubro 21:30 Centro Cultural Vila Flor.Porto 22 de Outubro 19:30 Passos Manuel.Faro 24 de Outubro 21:30 Teatro Municipal de Faro.Coimbra 09 de Novembro 21:00 Teatro Académico de Gil Vicente.

quarta-feira, setembro 22, 2010

Um país a duas velocidades



Estes 1667 euros fazem-me lembrar a história dos dois pobres que tinham para partilhar dois frangos, em que um deles comeu tudo, restando nada para o outro. Depois veio um senhor das estatísticas, faz a média e declara que cada um comeu um frango. Por outro lado, a história desses 583 euros mais a norte, terá sido mesmo uma "criação" das multinacionais ou não dever-se-á mais a uma certa subjugação a uma relação quase feudal, liderada por essa entidade tão venerada e comummente conhecida por "grande empresário do norte"? Depois, parte-se sempre do (mau) princípio de que o valor do salário é o único indicador que estabelece uma relação directa e proporcional com a qualidade de vida.

Ia falar outra vez no trânsito, mas isso não é um problema para um Gestor de Projecto de Oeiras que, ganhando acima da média, trabalhará certamente também muito acima da média, só circula na A5 a partir das 8 horas da noite e aí, se não houver acidentes, os 10Km, que tem de percorrer até chegar a casa, conseguem ser realizados em menos de meia-hora. Ao chegar ao seu T2, com acabamentos de luxo e piscina no condomínio que nunca foi por si estreada, que lhe custou mais de 300 mil euros e que continuará hipotecado durante vários anos numa instituição bancária, tem o resto do serão para comer qualquer coisa preparado pela empregada, enquanto lê os emails e prepara as reuniões do dia seguinte. Dorme e o pesadelo recomeça na manhã seguinte (quando o horário de entrada é mais universal e menos flexível), na A5… Como é mesmo a vida em Freixo de Espada à Cinta?
No Freixo não há mercado para Consultores SAP, mas ninguém escolhe o Freixo para engolir SAPos. É mais uma trutazinha fresca no forno.

(Hora de ponta em Freixo de Espada à Cinta)

terça-feira, setembro 21, 2010

Ui ui!


segunda-feira, setembro 20, 2010

:D

domingo, setembro 19, 2010

Até pode ser a citação do ano: "every guy smoked more cock than chicken rotisserie"

sexta-feira, setembro 17, 2010

Ainda um pouco mais sobre a verdade

As mais recentes informações que tenho obtido sobre o caso do meu post anterior não podiam ser mais tristes.
O irmão de Júlio Manuel Olivares, Carlos Olivares, tem feito algumas actualizações via Facebook:

Júlio Olivares ACTUALIZAÇAO: O Julio Olivares foi encontrado, no seu quarto de Hotel na Mission St em S. Francisco - USA, no dia 04 Agosto 2010. A Polícia de S. Francisco estima que o Júlio tenha morrido no dia 01 de Agosto de 2010
10/9 às 9:35 ·
Júlio Olivares - MISSA DO 30º DIA
Sábado, 04 Setembro, na Igreja de S. Jorge de Arroios em Lisboa, pelas 16H00
3/9 às 23:51 ·



Soube igualmente que está a ser desenvolvida uma peça jornalística sobre este caso e, uma vez mais, o seu irmão, apela para o caso de alguém ter qualquer informação adicional sobre este processo ou sobre o próprio Júlio, que a remeta para este mail.
Espero que tenha encontrado finalmente a paz que há tanto ansiava e que este "mundo dos vivos há muito lhe negara". Deixo-vos com as palavras que ele deixou em tempos, de uma forma mais pessoal a um grupo de "amigos virtuais", no qual eu orgulhosamente pertencia. Apesar das nossas tentativas de obter mais esclarecimentos, estas acabaram por ser mesmo as suas últimas frases naquele espaço que partilhávamos há alguns anos e que ele sempre soube gerir de uma forma muito digna e responsável.

O lugar onde estamos na vida em cada momento é um produto das nossas qualidades, dos nossos erros, das nossas felicidades - que é como quem diz sorte - e das nossas infelicidades - azares.
Qualidades tive as que tive, erros cometi poucos, felicidades não foram muitas, e infelicidades mais do que as que julgo ter merecido. O lugar onde esse produto me traz hoje é, de acordo com os meus conceitos de dignidade e honra, um beco sem saída. Assim, com serenidade, decidi que é aqui que desço do comboio da vida, algo cuja possibilidade antecipava há mais de um ano.
Não, não padeço de qualquer doença, nem estou tão pouco vivo um momento de depressão aguda. A minha história fica por aí, contada em livro, e talvez um dia tenham a oportunidade de entender esta decisão.
A todos uma longa e feliz vida.

quinta-feira, setembro 16, 2010

Perder a tua vida por uma mentira, perder umas horas da minha por uma verdade

Carlos Cruz adicionou recentemente no seu site a referência (Ponto7) a um caso de um cidadão português que escreveu um livro - disponível para download aqui - onde é relatada a sua história de luta contra um suposto erro judicial, segundo o ex-apresentador de TV, "monstruoso". Tal como o seu, deduzimos. Daí o copy/paste directo do Facebook. Com um pouco mais de busca no Google (ou de leitura do livro), conseguia-se perceber, do que ali está, aquilo que foi efectivamente dito pelo seu autor ou o que não passa de boato.

Já o li e não noto grandes identificações com o processo Casa Pia, a não ser o facto do sujeito em causa ter sido acusado de abuso sexual de um menor - o seu sobrinho de 3 anos. No entanto o "efeito Casa Pia" até é explicado pelas suas palavras: "durante anos inúmeras crianças à guarda do Estado foram abusadas e violadas - na Casa Pia e sabe-se lá onde mais - o que só foi possível devido à inércia ou incompetência daquelas entidades, elas olham e actuam hoje em casos como este com um sentido, não de justiça, mas justiceiro - tomada de acções por sentimentos de injustiça". Assim, condenações desta natureza servem "tristemente, o interesse estatístico do Ministério Público" e a sua boa imagem, acrescento eu. O MP não pode ser assim tão vulnerável a tanta mediatização, pois não? Pois não, mas os casos do carro alegórico do Carnaval de Torres Vedras no ano passado que, em uma questão de horas, deixou de ser "pornográfico" (e proibido) e passou a ser uma "sátira" (e permitido) ou o da menina "Esmeralda" que transformou o Sargento Luís de "temido sequestrador" em "bom samaritano" - são dois meros exemplos - não abonam muito a seu favor.
De resto, trata-se de uma dramática história contada na 3ª pessoa - ao longo dos seus 29 capítulos é notório que se trata de um relato pessoalíssimo - que culmina com o suicídio do protagonista em S. Francisco, nos EUA.

Há em todo este processo momentos perturbantes e surreais. Desde uma Polícia Judiciária que se baseia num questionário intimidador da praxe, onde a questão da orientação sexual parece ganhar uma relevância tal ao ponto de se prescindir das buscas ao domicílio (qual investigação de computadores pessoais?) na procura de qualquer indício, para suportar a acusação. Depois de tantos casos, uns mais "maddietizáveis" que outros, e haverá ainda alguém que fique surpreendido com a incompetência e o preconceito em parte da investigação criminal portuguesa? E o que dizer daquele procurador do Ministério Público que considera muito consistentes e inquestionáveis as memórias dos 3 anos de um rapaz de 12? "Aquela criança não mente"! Nem sob a influência de outrém e de 25 mil euros de pena indemnizatória "chapa cinco"?!

Por vezes a realidade é tão ou mais cruel que a ficção, que se torna inacreditável. Essa pode ser uma reacção típica de quem acaba de ler estas cento e vinte e tal páginas, evitando tomar uma posição só com base nos factos expostos e de cair no erro comum de precipitação de qualquer julgamento popular. Por outro lado, outra das ilações a tirar da leitura de "Sem Culpa", a ser verdade tudo o que por lá está escrito e sendo aquela a posição de um suposto sistema judicial justo, credível e integro, de facto, antes a morte que tal sorte.

segunda-feira, setembro 13, 2010

Go Gaga Go!



Na noite passada, para além de ter ganho 8 dos 15 prémios para qual estava nomeada, Lady Gaga levou a luta contra a norma silenciadora aplicada nos serviços militares americanos (DADT – “Don’t ask, don’t tell”) à gala dos MTV Video Music Awards. Veio acompanhada por quatro soldados, recentemente demitidos por terem terem desrespeitado a referida regra - ou seja, assumiram a sua homossexualidade.


Gaga escorted former U.S. Air Force Staff Sgt. David Hall, former Air Force Major Mike Almy, and former U.S. Army Sgt. First Class Stacy Vasquez, who were discharged under the policy, and former West Point cadet Katie Miller, who resigned last month in protest of the policy. The four are represented by the nonpartisan Servicemembers Legal Defense Network, which is pushing for repeal. SLDN Executive Director Aubrey Sarvis said Gaga's move "casts a spotlight on the unjust burden that 'Don't Ask, Don't Tell' imposes upon the brave men and women who defend our country every day, and further underscores why the Senate must swiftly act to get rid of this despicable law for good."

domingo, setembro 12, 2010

Em Marrocos, no mês de Ramadan, se festejares antes do golo: tchhhharan!


Retirado daqui.

sábado, setembro 11, 2010

Oportunismo muito à frente

Em Stonycreek Township, Pennsylvania, no local onde, há 9 anos, despenhou-se o Voo 93 da United Airlines, um grupo de católicos aproveitou para - além de oferecer a Jesus um chapéu todo aerodinâmico - homenagear não os que morreram, mas os que não chegam a nascer. Boa técnica persuasora: antes de abortar, pense bem se não poderá estar a tirar a vida a um potencial heroizinho... Ou a um radical religioso!

sexta-feira, setembro 10, 2010

lolbrasuca

quinta-feira, setembro 09, 2010

"Mente-me mais que eu gosto!"

quarta-feira, setembro 08, 2010

Estava aqui a pensar em fazer também uma petição para defender a pesca apeada no Guincho

Entre uma preenchidíssima agenda com as árduas tarefas que são exigidas a um Presidente de Câmara de uma capital de distrito, a escrita de crónicas e colunas de opinião para jornais, romances policiais intercalados com guiões de novelas históricas, o comentário televisivo sobre qualquer crime mediático que necessite de uma avaliação rápida e experiente, parece que ainda sobra um tempinho a Francisco Moita Flores para angariar cem mil assinaturas em defesa das Touradas. Não sei o que é que os colegas maçons andam a meter na bebida do mais popular ex-agente da PJ, mas já reduziam a dose. Para o bem de todos, animais e escalabitanos incluídos.

terça-feira, setembro 07, 2010

And it's only the biggest ones that get people's attention

sábado, setembro 04, 2010

E se os réus tivessem sido absolvidos, haveria o despedimento colectivo da redacção?


...
Neste longo processo, o CM desempenhou a função que lhe está destinada: liderar o fluxo informativo dos grandes casos de interesse público. Sem tibiezas. Seguindo sempre critérios estritamente jornalísticos. Para o CM não há intocáveis. Todos os cidadãos estão igualmente obrigados perante as grandes normas que regem qualquer sociedade civilizada e democrática.
Durante toda a fase de investigação deste caso, deste hediondo escândalo, os jornalistas do CM nunca cederam ao facilitismo nem ao medo. Ameaças, intimidações ou cantos de sereia passaram-nos sempre ao lado. Nada nos desviou do caminho dos factos, argumentos ou pistas lançados por acusadores ou defesas. Fomos alvo de intimidações, aliciamentos e até furto seguido de campanha difamatória.

No momento em que o tribunal fixa os crimes que considera provados, o CM enaltece a coragem e a busca de rigor do seu grupo de jornalistas.

E agradece ao Leitor a confiança, que sempre faremos por merecer.


Octávio Ribeiro, Director do Correio da Manhã


"Portugal ficou melhor", mas o mesmo não se pode dizer de um certo jornalismo...

sexta-feira, setembro 03, 2010

Alguns esclarecimentos sobre generalizações jornalísticas

É importante que as pessoas entendam que a pedofilia em Portugal não começou nem terminou com o processo "Casa Pia". As reportagens que o Público e o Expresso convenientemente publicaram nos últimos dias demonstram-no bem. Mas é preciso distinguir, nestes locais alvos de reportagem, três tipos de fenómenos. A prostituição masculina em que os sujeitos são maiores domina toda a área (Parque Eduardo VII). Os engates homossexuais de circunstância, internacionalmente conhecidos por "cruising", sem interesses económicos, também são abundantes em certas zonas do Parque, mas estão mais concentrados nas zonas da Cidade Universitária, Campo Grande, antiga Feira Popular, Estação Fluvial de Belém, etc. Por fim e em muito menor escala face aos anteriores, existe a prostituição com menores, cada vez mais escassa com a constante vigilância policial nocturna nos pontos tradicionais. Acho fundamental saber distinguir muito bem cada um destes casos pois, como foi revelado, funcionam em conjunturas desiguais e podem ter motivações muito diferentes. O facilitismo das generalizações jornalísticas pode dar azo a confusões desnecessárias.
O Expresso revela que a prostituição infantil passou das ruas para os Motéis, mas a pedofilia organizada - chamemo-lhes assim para distinguir dos outros casos não voluntários - nunca foi um fenómeno (generalizado) de rua. Mesmo no Parque, os "putos" nunca foram bem recebidos pelos seus "colegas" mais velhos e a PSP sempre fez de tudo para que desaparecessem do local, não tanto pela prostituição mas sobretudo porque estariam associados a várias denúncias de assaltos. Portanto, desde sempre que os contactos por redes organizadas (uma delas pode ficar hoje a conhecer a sua sentença) era a forma mais segura e discreta de marcação de encontros. Actualmente, faz concorrência com os adolescentes "freelancer" que desenvolveram o seu "negócio" via chats e redes sociais, usando para tal certos códigos, de forma a não denunciar os clientes às autoridades, que já se aperceberam da proliferação virtual do fenómeno.

quinta-feira, setembro 02, 2010

I wanna see your peacock, cock, cock

Katy Perry - Peacock from Club Music on Vimeo.



Are you brave enough to let me see your peacock?
what you're waiting for, it's time for you to show it off
Don't be a shy kinda guy I'll bet it's beautiful
Come on baby let me see
Whatchu hidin' underneath
(...)

oh my good no exaggeration
boy all this time was worth the waiting
i just shared a tear
i'm so unprepared
you've got the finest architecture
end of the rainbow looking treasure
such a sight to see
and this awfully

: p

quarta-feira, setembro 01, 2010

Para um atrevido apresentador, uma cautelosa pivot

Este mundo precisa de mais Marcos Ferreiras



Não deve haver por aí assim tantos casos de génios em potência com uma atitude tão não pretensiosa e prepotente. É mesmo isso: uma inspiração.
Quais Arcade Fire, o fenómeno “contemporâneo” de Santa Maria da Feira salvou este verão tórrido!